Relação

O estabelecimento do trabalho com personas humanas se da pelo entendimento, que se permite através da instituição de um relacionamento. O olhar detalhado de um relacionamento traz consigo as chaves para abertura do caminho da boa convivência, de onde é extraído as condições de novas realizações.

O relacionamento como um instrumento de estudo do próximo cria uma correlação com o entendimento de si mesmo, através da abstinência do desejo e da real e atenta percepção ao próximo. O relacionamento que se cria pelas intenções alheias correspondidas e tende a se acabar quando estas já não existem mais. Um relacionamento de escuta permite descobrir o que é condizente com a persona na qual o relacionamento fora estabelecido, fornecendo as ferramentas necessárias para o aprofundamento da relação.

Tendo o observador deixado todas suas perspectivas e expectativas antes de uma nova relação começar, ele é capaz de enxergar a persona ao invés de enxergar a si mesmo na persona observada. Entende-se que a cada novo gesto, palavras ou relação conjugada do observador para com a persona, constitui um novo relacionamento que inicia um ciclo de intenso potencial de cultivo e descoberta por ambas as partes.

É verdade que os relacionamentos se criam por razões comuns, porem com um observador atento as razões adversas se tornam comum sob a perspectiva da persona que é o foco do estabelecimento da relação.

Como dito acima a cada momento compartilhado um novo ciclo de possibilidades se inicia, este é chamado de micro-ciclo, que está embutido dentro do ciclo de retribuição. Entende-se que um ciclo se conclui através de uma contra partida, que quando falamos de relações humanas entende-se que para cada compartilhamento gera uma resposta. Se algumas das partes envolvidas não perceber a resposta de forma inteligente pode vir a ser o final do ciclo. A retribuição é uma arte de escuta e aprendizado, onde cada resposta indica o caminho para uma nova pergunta. Desta forma este ciclo deixa de ser vicioso para ser tornar virtuoso, abandonando uma lógica estrutural de modelo por outra que se apóia em cada situação proposta, denominada como lógica de desenvolvimento.

A lógica de desenvolvimento se aplica a cada indivíduo diferentemente e se transmuta para cada novo ciclo de retribuição, onde é necessária atenção dedicada. Os detalhes nos mostram o caminho e para seu entendimento é necessário uma alta disposição por parte do observador. A cada novo ciclo todas as expectativas adquiridas devem ser zeradas e readquiridas perante a nova transmutação da lógica de desenvolvimento.

A conclusão de um ciclo indica o fim de uma potencial relação, deixando vestígios para o inicio de uma nova instituição relacional.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: